Impactos da Automação X Inteligência Artificial



A 12ª edição das Security Lives abordou o tema “Inteligência Artirficial e os Impactos da Automação”. Alessandra Martins, GPSC Consultant na Perinity e especialista em DPO e CSO as a service, é a moderadora do painel que também contará com a participação de Luiz Blanes, CEO da Blanes, e Vivaldo Pereira de Santana Junior, CSIRT Tech Manager pelo PicPay.

 

Muitas pessoas confundem automação com inteligência artificial, sendo que desde a revolução industrial existem esses tipos de processos. No entanto, hoje em dia, eles envolvem e fazem uso da Inteligência Artificial (IA).

Alessandra Martins, GPSC Consultant pela Perinity e uma das Top Women in Cybersecurity, conta que uma coisa é a automatização de processos repetitivos, que não necessariamente precisariam da intervenção humana, principalmente no diz respeito a produção em massa, e outra é começar dar inteligência para essas automações.

Para ter Inteligência Artificial, é preciso existir automação. Vivaldo Pereira, CSIRT Tech Manager pelo PicPay, explica que a IA, como ela é definida, trata-se de algo extremamente avançado e que possui três categorias:

  • IA Generalista;
  • IA Fraca;
  • IA Avançada.

Para os especialistas, a principal diferença entre automatização e IA é o fato dos processos automatizados fazerem somente aquilo para o qual foram programados, sem ter a característica de análise e distinção da IA.

O painel da 12ª Security Lives abordou diversos temas, passando por biometria facial, a Inteligência Artificial e dados coletados através dos filtros e do uso de redes sociais como o TikTok.

Além desses assuntos, também foram mencionados os livros: O`Neil - Algoritmos de destruição em Massa e Inteligência artificial escrito por Kai-fu Lee e Marcelo Barbão.

Quer entender um pouco mais sobre a palestra? Vem conferir o vídeo

Topo