Como criar uma cidade inteligente?

Como criar uma cidade inteligente?
Foto de Tumisu/Pixabay

A maioria das pessoas pensa nas cidades inteligentes como lugares onde a tecnologia é usada para tornar a vida mais conveniente. Porém, há muito mais do que isso. Uma cidade inteligente é uma cidade integrada que usa tecnologia e dados para gerenciar ativos e recursos com eficiência. Isso inclui tudo, desde transporte e energia até água e resíduos. Leia mais nesse artigo.

O que é uma cidade inteligente?

Uma cidade inteligente é uma área urbana que usa várias categorias de sensores eletrônicos de coleta de dados para fornecer informações. Dessa forma, essas informações são usadas para gerenciar ativos e recursos de forma eficiente. Com isso, o objetivo de uma cidade inteligente é melhorar a qualidade de vida de seus cidadãos. Nesse sentindo, a tecnologia é fundamental para tornar a cidade mais eficiente e sustentável.

Como criar uma cidade inteligente?

Existem muitas maneiras de criar uma cidade inteligente, mas alguns elementos comuns incluem:

Tecnologia

A tecnologia é a chave para tornar uma cidade inteligente. Assim, a cidade precisa de uma infraestrutura que possa lidar com excesso de dados e conseguir conectar diferentes sistemas juntos. Além disso, a cidade deve ter sensores para coletar dados sobre tráfego, clima e outras condições. Os dados são coletados pelos sensores com a finalidade de ajudar a melhorar a eficiência das operações da cidade.

Conectividade

Uma cidade inteligente está conectada. Ou seja, isso permite que as informações fluam livremente entre diferentes sistemas e dispositivos. Além disso, essa conectividade permite a coleta e análise de dados em tempo real. Assim, isso pode ser usado para melhorar tudo, desde o gerenciamento de tráfego até a segurança pública.

Infraestrutura

Uma infraestrutura moderna precisa fazer parte de uma cidade inteligente. Portanto, ela possui coisas como um sistema de transporte inteligente, fontes de energia renováveis e uma rede elétrica interconectada. A propósito, essa infraestrutura é projetada para ser mais eficiente e sustentável do que os sistemas tradicionais.

Por exemplo, a cidade de Cingapura instalou sensores em suas estradas e drenos. Dessa forma, é possível detectar riscos de inundação durante chuvas fortes. Além disso, os dados coletados também são usados para melhorar o sistema de drenagem da cidade.

Serviços

Oferecer serviços inovadores aos seus residentes é primordial em uma cidade inteligente. Certamente, isso facilita e melhora o bem-estar das pessoas. Esses serviços podem variar de aplicativos móveis, transporte sob demanda, esquemas de compartilhamento de caronas ou compartilhamento de bicicletas.

Transporte público

Possuir um sistema integrado de transporte público é essencial. Uma cidade inteligente usa veículos elétricos o máximo possível. De fato, isso ajuda a reduzir os níveis de poluição na cidade. Além disso, o sistema de transporte também pode ser conectado com os outros sistemas da cidade. Com isso, as pessoas podem se locomover facilmente sem precisar usar seus próprios carros.

Economia

Uma cidade inteligente também pode ajudar a criar maiores oportunidades econômicas. Por exemplo, usando a análise de dados, uma cidade pode identificar empresas que provavelmente terão sucesso no mercado local. Então, a cidade pode fornecer incentivos para que essas empresas se instalem na região. Por certo, isso gera empregos e melhora a economia local.

Governança

Em uma cidade inteligente, a tomada de decisões é orientada por dados e colaborativa. Isto é, envolve todas as partes interessadas no processo de planejamento. O governo coleta dados de várias fontes para obter informações sobre a infraestrutura, o trânsito, o crime e outros aspectos da cidade. Em seguida, ele usa esses dados para identificar problemas e encontrar soluções.

Por exemplo, a cidade de Boston tem um programa chamado “Civic Analytics”. Ele reúne autoridades municipais, pesquisadores e desenvolvedores para usar dados para resolução de problemas. O programa já ajudou a cidade a reduzir o congestionamento do tráfego e melhorar a segurança pública.

Sustentabilidade

Uma cidade inteligente também é sustentável ou ecologicamente correta. Ela usa fontes de energia renováveis, como energia solar e energia eólica. Além disso, implementa práticas de construção verde, usando processos ambientalmente responsáveis. Por fim, uma cidade inteligente também possui um plano para reduzir suas emissão de carbono.

Planejando uma cidade inteligente

À medida que mais e mais pessoas se mudam para as cidades, a necessidade de áreas urbanas eficientes, sustentáveis e habitáveis se torna cada vez mais importante. Os desafios da rápida urbanização são complexos e multidimensionais, mas o desenvolvimento de uma cidade inteligente pode ajudar a enfrentá-los.

Ao planejar uma nova cidade inteligente, há vários fatores a serem considerados. Veja alguns:

Desenvolver um plano abrangente

Um bom primeiro passo é desenvolver um plano abrangente que considere as necessidades sociais, econômicas, ambientais e de infraestrutura da comunidade. Ou seja, o plano deve ser elaborado para atender às necessidades dos residentes atuais e futuros.

Envolver as partes interessadas

É importante envolver todas as partes interessadas no processo de planejamento. A inclusão de funcionários do governo, líderes empresariais, organizações cívicas e cidadãos individuais é fundamental. Assim, todos podem ter a chance de dar uma opinião sobre o que querem na nova cidade.

Estimular o investimento privado

Outra forma de criar uma cidade inteligente é incentivar o investimento privado. Isso pode ser feito através de incentivos fiscais ou parcerias com empresas privadas. Seja como for, o investimento privado pode ajudar a financiar novos projetos e ajudar a garantir que eles sejam bem-sucedidos.

Cidades inteligentes ao redor do mundo

As cidades inteligentes já são uma realidade em alguns lugares do mundo. Amsterdã, Copenhague, Dubai, Nova York e Londres são alguns exemplos.

No Brasil, a cidade de Curitiba aparece no ranking de cidades inteligentes da IESE. Curitiba é conhecida como capital ecológica, pois possui muitas áreas verdes preservadas. Além disso, também conta um ótimo sistema de mobilidade urbana, destaque no país.

Outro exemplo, é Araranguá, em Santa Catarina. A cidade foi selecionada para implementação de um projeto-piloto que possibilitará que o município se torne uma cidade inteligente. A Celesc (companhia responsável pela central elétrica da cidade) iniciou em julho de 2021, a instalação de medidores de energia elétrica inteligentes. O projeto utiliza sensores eletrônicos para coletar dados e gerenciar recursos de forma eficaz e sustentável.


Quer escrever na Prensa?

Junte-se a uma comunidade de Creators que estão melhorando a internet com artigos inteligentes, relevantes e humanos. Além disso, seu artigo pode fazer parte do Projeto de Monetização, e você pode ganhar dinheiro com ele!

Clique aqui para se cadastrar e venha com a gente!


Topo