Cão-robô de Rock in Rio é comparado a episódio de Black Mirror

Cão-robô de Rock in Rio é comparado a episódio de Black Mirror
Cão-robô Yellow faz segurança no Rock in Rio/ Crédito: Divulgação SeguroPro

Robôs substituem humanos na segurança de grandes eventos 

O cão-robô Yellow do Rock in Rio entrou para os trending topics do Twitter no Brasil e chamou a atenção do público da rede. “Já vi isso em Black Mirror”, alerta um dos usuários, citando um dos episódios do seriado da Netflix.

No quinto episódio da quarta temporada de Black Mirror, chamado de Metalhead, cães-robôs têm a missão de eliminar os seres humanos. Mas calma! Nada tem a ver com a máquina que saiu das telonas para a vida real.

Conheça o cachorro robô segurança do Rock in Rio, que impressiona ao se movimentar quase como um animal de quatro patas.

Cão-robô de episódio Metalhead, da série Black Mirror/ Reprodução: Netflix

Cão-robô, segurança tecnológica

Para os brasileiros, o cão-robô é novidade. A máquina, já conhecida em eventos nos Estados Unidos, foi “contratada” para fazer rondas e analisar ambientes e eventos que possam ser suspeitos.

O cão-robô Yellow coleta dados do local, “como temperatura anormal (incêndio) e eventos suspeitos e se expõe a eles se necessário, evitando o risco à vida humana, e outros tipos de situações que podem impactar a segurança do evento”, reforçou a empresa de segurança SegurPro

A máquina coleta os dados em 5G, com transmissão em tempo real para os humanos no Centro de Controle Operacional (CCO), dentro da Cidade do Rock. E como isso é possível? Com a ajuda da Inteligência Artificial (IA), que usa a plataforma GenzAI.

Spot é o robô mais inteligente do planeta/ Reprodução: site Bostondynamics

Conheça a IA do cão-robô do Rock in Rio

O Yellow, na verdade, é conhecido no mundo como Spot, da empresa Boston Dynamics– o robô móvel mais inteligente fabricado até agora.

Lançado em 2020, o robô passou a ser vendido ao mercado pelo valor de 74,5 mil dólares. Nada menos que R$ 433 mil, no Brasil. Só pra ter uma ideia, o preço do Spot sai pelo mesmo valor que o Model S, da Tesla, um dos veículos elétricos mais luxuosos do planeta.

A máquina é capaz de subir escadas e atravessar terrenos acidentados com facilidade, garante a empresa, que reforça:

“O Spot foi projetado para ir onde outros robôs não podem ir e para realizar um grande número de tarefas. O robô pode ser reconfigurado para vários casos de uso para aumentar a eficiência e reduzir significativamente os riscos de segurança no local de trabalho.”

No caso, o cachorro-robô do Rock in Rio foi personalizado pela empresa  SegurPro para atuar:

  • em rondas noturnas, com tarefas automáticas, ou por monitoramento humano;
  • detectar a presença de gases nocivos;
  • pode criar mapas 3D com a captura de imagens pelas câmeras;
  • monitorar temperaturas;
  • carregar objetos.

O robô do Rock in Rio também pode ser programado para atividades como rebocar veículos e até para atuar deesarmando bombas.

Confira aqui o vídeo de lançamento do Spot. 

Vídeo de lançamento do cão-robô Spot/ Reprodução: Boston Dynamics

No vídeo, o robô de quatro patas sobe e desce escadas, abre portas e atua em ambientes variados: desde fábricas, até em situações extremas de calor e chuva.

No site, a Boston Dynamics ainda reforça mais funcionalidades do robô em diferentes locais e situações, como em fábricas, laboratórios, hospitais e construções:

“Economiza aproximadamente 20 horas de trabalho por semana, automatizando a captura de quase 5.000 imagens semanais no projeto de construção de 500.000 pés quadrados da empresa de construção Pomerleau, com sede em Quebec”

Robô do Rock in Rio já trabalhou em outros eventos

O robô Yellow está acostumado em trabalhar em eventos que reúnem mais de 700 mil pessoas, como o Rock in Rio, no Brasil.

A máquina de quatro patas já fez parte da equipe de segurança no Mutua Madrid Open e na edição do Rock in Rio, em Lisboa, ambos em 2022.

Mas, antes mesmo de marcar presença nos grandes eventos, o cão-robô já foi usado, nos Estados Unidos, para dar show como jogador de futebol e até para patrulhar as fronteiras americanas. A Força Aérea Espacial dos Estados Unidos ainda pretende levar essas máquinas para patrulhar o espaço, munidos de câmeras, sensores e rádios.

Pelo visto, a tendência é uma invasão de robôs no futuro, já que a empresa anunciou a meta de fabricar mais mil deles para venda.


Quer escrever na Prensa?

Junte-se a uma comunidade de Creators que estão melhorando a internet com artigos inteligentes, relevantes e humanos. Além disso, seu artigo pode fazer parte do Projeto de Monetização, e você pode ganhar dinheiro com ele!

Clique aqui para se cadastrar e venha com a gente!


Topo