Robôs vão roubar nosso trabalho? A amazon e o proteus

Robôs vão roubar nosso trabalho? A amazon e o proteus
Obra: Proteus - Artista: Andrea Alciato, 1531, Xilogravura

Quando Holy Ordway afirmou “Razão e imaginação são gêmeas, a imaginação dá fundamento ao exercício da razão.” Com certeza não previu que a mitologia grega já profetizava uma modificação tecnológica

Jefferson Bezos, mais uma vez, está dando a largada no mundo tecnológico. A Amazon anunciou o primeiro robô móvel totalmente autônomo, destinado a transportar grandes cargas na empresa. Intitulado de Proteus faz jus ao seu nome tanto por ser o “primeiro” entre seus similares, quanto por sua versatilidade.

Contextualizando, Proteu é considerado o “primeiro” filho do deus grego Posidon, significa "mutável", "versátil" ou "capaz de assumir muitas formas", no mercado de trabalho uma pessoa “proteana” tem conotações positivas de flexibilidade e adaptabilidade. Ainda que o robô da Amazon não tenha nada a ver com criaturas marinhas, pode ser considerado um “profeta” como o deus grego, visto que, está abrindo um novo caminho no mercado da tecnologia.

Mesmo que essa nova criatura seja de bastante ajuda para os humanos, muitos devem se perguntar se ela poderia interferir no mercado de trabalho, e “roubar” empregos. Honestamente, sim. Os robôs irão ocupar empregos de pessoas humanas, MAS, isso não quer dizer que as pessoas se tornarão desempregadas e desnecessárias para a economia global como no conto de Autofab do Philip Dick no livro Sonhos Elétricos. A realidade é: O Mercado está se modificando, e necessita cada vez mais de mão de obra qualificada, além do surgimento de novas profissões!

A escassez de mão de obra especializada chegou ao patamar de 81% no Brasil, Taiwan é o país com mais dificuldade para encontrar mão de obra qualificada, atingindo a marca de 88%. Em seguida, Portugal, com 85% e Singapura, com 84%. O Brasil ocupou a nona posição. E antes que pensem que é só na nação verde e amarela, até países da Europa estão sofrendo com essa falta.

Serão abertas quase 160 mil vagas por ano, até 2025, no entanto, deverão ser formados pouco mais de 50 mil pessoas no ensino superior tecnológico anualmente. Ao juntarmos essa baixa oferta com a alta demanda,  o resultado é: Os salários estão cada vez mais altos. A remuneração média de TI é de R$ 5.805,00 quase 3 vezes mais que o Salário Mínimo Nacional.

Ainda que as StartUps estejam demitindo em massa nos últimos anos, os trabalhadores de TI também são necessários nas empresas mais tradicionais e conservadoras. O sistema computacional do Banco Central ou da Casa da Moeda, com certeza, não se protegem sozinhos.

Então, não adianta fazer uma faculdade, ou milhares de cursos, a mão de obra qualificada que as empresas querem é saber NA PRÁTICA atuar com aquele nicho de mercado. Assim, tem maiores chances de não sofrer com o desemprego que abalará os setores braçais. 

Ah, não quer perder nenhuma novidade né? Me segue aqui na Prensa e entra logo no  meu canal secreto do Telegram.


Quer escrever na Prensa?

Junte-se a uma comunidade de Creators que estão melhorando a internet com artigos inteligentes, relevantes e humanos. Além disso, seu artigo pode fazer parte do Projeto de Monetização, e você pode ganhar dinheiro com ele!

Clique aqui para se cadastrar e venha com a gente!


Topo