Um Novo Filme de Sexta Feira 13 Pode Dar Certo?

Um Novo Filme de Sexta Feira 13 Pode Dar Certo?
Divulgação/Sexta Feira 13 - Parte 4

Sexta Feira 13 é um dos maiores clássicos dos filmes de terror de assassinos, colocando seu matador oficial, Jason, entre uma das figuras mais icônicas, não somente no mundo do horror, mas na cultura pop como um todo, além de ter uma base de fãs sólida e muito dedicada.

Recentemente, o diretor original da saga, Sean Cunningham, declarou em sua página da rede social Cameo que um novo filme da franquia está sendo desenvolvido para estrear no próximo ano. Mas, será que um novo filme de Sexta Feira 13 consegue obter sucesso na atualidade?

Um Bom Início

Reprodução/Sexta Feira 13

O primeiro filme da franquia traz um ponto de vista interessante, colocando a mãe de Jason como a assassina tentando vingar seu filho. Jason é apenas visto no final do filme, abrindo a porta para uma sequência. 

O maior elemento aqui é o conceito de "novidade copiada". Sexta Feira 13 foi extremamente inspirado em Halloween, que estava fazendo muito sucesso pouco tempo antes.

Então, juntou os pontos fortes da história de Michael Myers, adicionando mais sangue, mais morte e mais moralismo em um cenário forte, em uma data a ser lembrada, com um ar de lenda urbana e conto de fogueira, criando um novo sub-gênero do terror, o slasher, que viria a dominar os cinemas dali em diante. 

A Construção de Um Ícone

Reprodução/Sexta Feira 13 - Parte 3

A história de Jason começa a ser relevante como franquia, devido a sua narrativa dinâmica, a construção do personagem e o tempo em que está alocado.

A categoria do horror de slasher é um grande hit entre os jovens da época, que vão as cinemas consumir essas histórias aos montes. 

O filme traz um elemento de diferença em colocar personagens completamente novos a cada novo enredo, assim como um novo acampamento para esses grupos e formas criativas de matar, tornando Jason o assassino com maior número de mortes em sua conta, além de sempre criar a expectativa de como ele irá retornar dessa vez e como irão encontrar a forma de pará-lo através dos fantasmas do seu passado. 

Além disso, ele cresce em popularidade a cada filme, se tornando um ícone da cultura pop, tendo seu visual com a máscara de hockey sendo reconhecido em qualquer lugar, dando notoriedade ao personagem. 

A Consolidação e o Declínio 

Reprodução/Jason X

Como todo bom filme de slasher, Jason foi do amor ao ódio do público, graças aos estúdios, que sempre estão visando seus lucros, independente de a história ser boa ou não. 

Após muitos filmes retratando a mesma dinâmica, não existia muito mais o que falar sobre Jason e seus assassinatos em acampamentos remotos sem que ficasse a mesma coisa, sem parar. 

Porém, os estúdios e as corporações não podiam deixar o personagem morrer, já que era muito rentável. Então, começaram a criar narrativas mirabolantes e filmes como Jason X, que descaraterizam o personagem e sua história. 

Tentativas Mais Recentes

Reprodução/Sexta Feira 13 (2009)

Sexta Feira 13 teve seu último filme lançado em 2009, estrelando um dos queridinhos do terror da época, Jared Padalecki, que estava fazendo sucesso em Supernatural. 

O filme é interessante e bem construído, trazendo novos elementos à narrativa: o início, que se coloca quase como um curta metragem explicativo da história e, também, o fator de não existir a famosa final girl, além de trazer um Jason mais inteligente, que cria vários acessos subterrâneos ao acampamento Crystal Lake.

Mas, mesmo assim, não foge do óbvio: Jason matando jovens festejando perto de seu acampamento, logo, não abrindo margem para coisas mais elaboradas.

Mas, e agora? Dá pra fazer?

Reprodução/Sexta Feira 13 (2009)

Se pensar mais a fundo na questão, sempre é possível criar dentro de uma história, mesmo que seja antiga e utilizada várias vezes. Um exemplo disso é o filme Halloween de 2018, que trouxe de volta Michael Myers para um enredo que honra seu original, mas que incorporou diversos elementos inovadores, prendendo as pessoas novamente à sua história, sendo um sucesso de bilheteria e crítica. 

Mas é necessário cuidado, pois exemplos do contrário também existem, como o caso do recente remake da Netflix do filme O Massacre da Serra Elétrica, que não fez jus ao clássico original. 

A verdade é que tudo vai depender da vontade do estúdio e da produção executiva. Se a preocupação for criar um filme que respeite a história original, adicionando elementos novos dentro de um roteiro dinâmico e inovador, ou até mesmo sena intenção for criar uma obra semelhante à original mas que sirva de celebração a esse clássico do terror, com certeza terá mais chances de ser um sucesso com o público.

Porém, se o foco for apenas em ressuscitar Jason das cinzas mais uma vez, visando os lucros que ele pode trazer, provavelmente será um filme com um desenvolvimento massificado, mais do mesmo, podendo ser até revoltante, que cumprirá o papel de enganar os fãs pelo dinheiro, mas que não vai alçar novas audiências e não conseguirá firmar uma possível franquia. 

Mas, uma coisa a se animar é a presença de Sean Cunningham no desenvolvimento do filme, já que remakes e reboots de sagas clássicas tendem a se sair melhor, tanto em lucro quanto com a audiência, quando seus criadores estão envolvidos, já que eles têm a melhor visão da obra que pode existir. 


Quer escrever na Prensa?

Seja parte da nossa comunidade de Creators e contribua para uma internet melhor com artigos inteligentes, relevantes e humanos - que só você pode escrever.

Clique aqui para começar!


Topo