Batman Despertar em podcast é sucesso mundial

Batman Despertar em podcast é  sucesso mundial


    

Imagem: reprodução Spotify

A figura do Batman, já marcante no universo dos quadrinhos, animações, filmes e games, desta vez se destaca em formato podcast. 

O cavaleiro das trevas ganhou uma minissérie em áudio exclusiva no Spotify e surpreendeu a todos, não só com roteiro, mas também com toda a produção, edição e dublagem dos seis episódios lançados.

Em um formato inédito para o universo de super heróis, o vigilante de Gotham protagonizou um conto de arrepiar, garantindo emoção aos ouvintes ao longo dos capítulos de cerca de 30 minutos cada.

Como se não bastasse o índice de aprovação no próprio app, que é de quase cinco estrelas, o programa  foi líder de transmissões em diversos países, como Alemanha, Itália e Japão.

Enredo e participações

Quando falamos em Batman, os principais rivais que nos vêm à cabeça são Coringa, Pinguim, Mulher Gato, Duas Caras, entre outros. 

E por mais que um famoso vilão participe da trama sonora, sua colaboração para o desenrolar da história é completamente incomum e surpreendente.

Logo no primeiro episódio, descobrimos que o adversário direto de Bruce Wayne aparentemente é o Ceifador. O misterioso vilão, apesar de não ser muito popular, teve sua primeira aparição na HQ Batman - Ano Dois, nos anos 80.

Àquela edição gerou certa polêmica em meio aos fãs do herói. Na ocasião tivemos contato com um Batman que, ao contrário do habitual, usava arma de fogo.

Já no podcast, somos apresentados a Bruce, que exerce a profissão de médico legista forense, e trabalha no necrotério do hospital que seu pai é dono. 

Na contramão do habitual, Thomas e Martha Wayne estão vivos e participam efetivamente da trama. Dando um nó na cabeça dos fãs do cavaleiro das trevas.

No decorrer dos episódios, acontecimentos diversos se cruzam e chegam até a se contradizer, tornando a história cada vez mais misteriosa.

Contudo, ao longo dos capítulos vai ficando claro qual o tipo de problema que Batman terá que enfrentar, garantindo aos fãs um plot twist eletrizante.

Dublagem e Sonoplastia


Imagem: divulgação Bruno Polleti

A criatividade e os efeitos sonoros, certamente tinham que ser bem explorados para garantir que o roteiro de David S. Goyer pudesse levar emoção aos fãs.

Por mais difícil que fosse a tarefa, a forma como cada episódio é contado não deixou nenhum ouvinte descontente. Muito pelo contrário, cada vez mais os fãs ficaram envolvidos na trama, e ansiosos pelo desfecho.

Ao longo da minissérie conseguimos sentir o frio do necrotério onde Wayne trabalha, o tom sombrio dos corredores barulhentos e aterrorizantes do Asilo Arkham, assim como a úmida e famosa Batcaverna.

Claro que além da sonoplastia por trás do roteiro, as vozes que narram este conto tinham que ser impactantes, e assim foi.

Na versão publicada no Brasil, contamos com a presença de diversas vozes conhecidas e famosas, que facilmente se encaixam em seus respectivos papéis.

Como se não bastasse Rocco Pitanga no papel de Batman/Bruce, temos também as brilhantes vozes de Tainá Müller interpretando Barbara Gordon, Camila Pitanga dando voz à novata médica forense Kell, e Augusto Madeira dublando o Charada.

Por fim, o episódio final deixou os fãs ainda mais curiosos, com aquele famoso gosto de quero mais.

A minissérie ainda não tem nenhuma confirmação de sequência. Contudo, a opinião pública garante que uma segunda temporada seria muito bem aceita. 

Agora me diz você!

Além de séries filmes e games, os super heróis tem espaço para atuar também em áudio?

Acompanharia um podcast exclusivo de um personagem que te agrada, ou acha que este formato não combina com os poderosos?


Quer escrever na Prensa?

Junte-se a uma comunidade de Creators que estão melhorando a internet com artigos inteligentes, relevantes e humanos. Além disso, seu artigo pode fazer parte do Projeto de Monetização, e você pode ganhar dinheiro com ele!

Clique aqui para se cadastrar e venha com a gente!


Topo