Japão cria cimento sustentável para combater desperdício de alimentos

Japão cria cimento sustentável para combater desperdício de alimentos
Imagem ilustrativa - Karolina Grabowska/ Pexels

Cientistas japoneses da Universidade de Tóquio estão desenvolvendo um produto que promete revolucionar o descarte de alimentos naquele país, além de combater o desperdício de comida.

Os cientistas Yuya Sakai e Kota Machida, desenvolvedores do Instituto de Ciência Industrial da Universidade conseguiram desenvolver uma espécie de "cimento" à base de restos de frutas e vegetais descartados.

Através de uma técnica de prensagem à quente, que transforma pó de madeira em materiais para construção, eles conseguiram combinar restos descartados de vários alimentos vegetais, E chegaram a um material maleável e, além de tudo, comestível.

Foram misturados restos pulverizados de cascas de laranja, banana, folhas de repolho, entre outros. Eles transformaram estes restos em pó, juntaram a temperos variados e prensaram a mistura, ajustando-a a um molde.

A ideia doss pesquisadores partiu da necessidade de encontrar um material que pudesse ser misturado ao cimento comum, ou eventualmente substituí-lo nas construções.

Segundo dados estatísticos do instituto Chatham House, a fabricação do cimento comum é responsável por 8% das emissões de carbono no mundo inteiro.

Um dos objetivos da pesquisa era também ajudar o Japão a resolver o problema de desperdício e descarte de alimentos. Só em 2019, o Japão produziu mais de 5 milhões de restos alimentares.

"Nosso objetivo era usar algas e restos de alimentos comuns para construir materiais que fossem pelo menos tão fortes quanto o concreto”, disse Sakai.

A solução encontrada pelos cientistas japoneses pode ajudar o mundo inteiro a encontrar novas maneiras de reciclar o seu lixo alimentar.

Todos os anos centenas de milhares de toneladas de lixo alimentar são desperdiçados pelas indústrias alimentícias e pelas famílias em geral.

O produto já foi testado quanto ao seu sabor, sua maleabilidade, sua resistência contra fungos, contra podridão e se mostrou eficaz em todos os testes, sendo também resistente a insetos.

Antes de se dedicar a esse projeto, Kota Machida, desenvolvedor sênior do projeto já tinha expertise com outros tipos de produtos à base de reciclagem de lixo alimentar.

Em 2021, o cientista junto com dois amigos fundou a empresa Fabula.Inc, cujo objetivo é desenvolver vários tipos de materiais a partir de matéria-prima reciclada do lixo.

Ele já conseguiu construir desde móveis a objetos e utensílios domésticos, como talheres por exemplo, com material reciclável e comestível.

As aplicações deste projeto e o mercado que pode se abrir com o aperfeiçoamento destes materiais é inimaginável, além do impacto positivo que pode causar em todo o meio ambiente.

Fontes: Food Matters Live

R7


Quer escrever na Prensa?

Seja parte da nossa comunidade de Creators e contribua para uma internet melhor com artigos inteligentes, relevantes e humanos - que só você pode escrever.

Clique aqui para começar!


Topo