Wagner Moura agora é um membro votante da Academia do Oscar

Wagner Moura agora é um membro votante da Academia do Oscar

Wagner Moura é um dos nomes confirmados para compor o corpo de votação do Oscar de 2022. O ator e diretor brasileiro é um dos nomes confirmados na lista de novos membros da Academia. 


 

Wagner Moura é um dos nomes confirmados para compor o corpo de votação do Oscar de 2022. O ator e diretor brasileiro é um dos nomes confirmados na lista de novos membros da Academia. 

Essa poderia ser apenas mais uma notícia, não fosse o fato de ser um artista latino e sobretudo brasileiro. O que já é um grande salto levando em consideração que nossa arte e artistas são vistos com certa discriminação pelos grandes festivais e premiações norte americanas. 

Porém essa barreira vem sendo quebrada ao longo dos anos, e para quem não sabe o Brasil até já ganhou um Oscar de melhor filme internacional com “Orfeu Negro”, em 1960, uma produção Ítalo-franco-brasileiro, mas não trouxemos o prêmio pois o filme representava a França e não o Brasil.

Por diversas vezes temos chutado na trave, mas nunca chegamos de fato a fazer o gol. Casos como os filmes “O pagador de promessas”, “O beijo da mulher aranha”, “O quatrilho”, “Central do Brasil com a indicação de Fernanda Montenegro como melhor atriz, e “Cidade de Deus”, entre outros, incluindo animações.

A verdade é que nunca chegamos a colocar as mãos em uma estatueta, o que mostra um certo descaso ou até preconceito com países latinos, já que em 60 anos, apenas 3 prêmios vieram para estes lados. Sendo 2 para a nossa vizinha Argentina, com os filmes (Segredo dos seus Olhos e A História Oficial) e 1 para o Chile, com o filme (Uma Mulher Fantástica).  Nada justificável já que filmes brasileiros e latinos são premiados em vários lugares do mundo, inclusive em Cannes, que é uma prévia do Oscar. 

O que é importante em tudo isso, é que após muitas críticas e boicotes de vários artistas a diversas premiações e festivais, pelo fato de não ter diversidade de gênero, de raça e nacionalidades, parece que as organizações têm repensado e tentado algumas mudanças. Entre essas organizações, festivais e academias, está o Oscar, que resolveu pela primeira vez na história diversificar, e entre os novos nomes que comporão o júri, tem 46% de mulheres, 39% de minorías étnicas e 53 membros de 49 países. 

Estamos falando de um total de 395 novos membros, o que parece ser um ótimo número, não fosse a quantidade de membros já existentes que ultrapassa 9 mil. Mas já um começo de uma nova revolução cinematográfica e de monopólio que tende a ser quebrado com o decorrer do tempo.

Além de Wagner Moura, outros artistas também farão parte do corpo jurado, são eles:  os produtores Paula Barreto, Fabiano Gullane e Andrea Barata Ribeiro. A diretora e Roteirista, Caroline Markowicz. A maquiadora Anna van Steen. O diretor de fotografia, João Atala. E a editora Karem Akerman.

Imagem de capa - Wagner Moura, no festival de Veneza — Foto: Arthur Mola/Invision/AP


Quer escrever na Prensa?

Junte-se a uma comunidade de Creators que estão melhorando a internet com artigos inteligentes, relevantes e humanos. Além disso, seu artigo pode fazer parte do Projeto de Monetização, e você pode ganhar dinheiro com ele!

Clique aqui para se cadastrar e venha com a gente!


Topo