Candida Auris: o super fungo no Brasil

Candida Auris: o super fungo no Brasil

Foto: Everaldo Silva/TV Globo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa, confirmou no início do mês de janeiro de 2022 o primeiro caso de contaminação pelo fungo candida auris em Pernambuco. O caso é apontado como indício do surto do chamado super fungo no Brasil.

O candida auris foi descoberto em 2009 no Japão em uma paciente que apresentava dores no ouvido. As principais características desse fungo são a propensão em se desenvolver em ambientes hospitalares, sua difícil identificação e resistência à tratamentos. 

Os principais sintomas até agora identificados são febre, alteração da pressão arterial, frequência cardíaca acelerada e dificuldade de respirar. Os sinais de contaminação pelo fungo são parecidos com outras doenças, o que torna complicado seu diagnóstico.

No caso pernambucano, o homem de 38 anos deu entrada no hospital em novembro de 2021 por outro motivo e teve a contaminação confirmada a partir do exame de urina. Outros dois casos anteriores testaram positivo em outras duas pessoas na região.

Os infectados foram isolados para estudo, já que sua contaminação ainda não é clara. Microbiologistas e infectologistas acreditam que a transmissão ocorre por contato pessoal, por isso a Anvisa reforçou a necessidade de adoção de medidas de limpeza para evitar a contaminação de mais pessoas.

O principal perigo do super fungo é sua resistência aos medicamentos convencionais, como o fluconazol. Estudos apontam que uma das causas para o surgimento de gêneros fúngicos resistentes à medicação se dá por automedicação. 

 


Quer escrever na Prensa?

Junte-se a uma comunidade de Creators que estão melhorando a internet com artigos inteligentes, relevantes e humanos. Além disso, seu artigo pode fazer parte do Projeto de Monetização, e você pode ganhar dinheiro com ele!

Clique aqui para se cadastrar e venha com a gente!


Topo