A Prensa foi feita para os ávidos e inconformados.

‘Mare of Easttown’ é um suspense investigativo que você precisa assistir

‘Mare of Easttown’ é um suspense investigativo que você precisa assistir

'Mare of Easttown' não é apenas mais uma série de investigação criminal. A produção liderada por Kate Winslet é um drama investigativo que trata questões familiares e expõe segredos dos moradores de uma pequena cidade da Pensilvânia.

Mare Sheehan (Kate Winslet), assombrada pela morte recente do filho, investiga o assassinato de uma jovem, um ano após o desaparecimento de outra adolescente.

Relações pessoais são a chave para decifrar o caso

Com um clima frio e chuvoso, Easttown é uma cidade pacata onde todos parecem se conhecer e nada de muito importante acontece. Mare tem fortes laços com boa parte dos moradores, seja por parentesco ou amizade.

Imagem: Divulgação/HBO

A identificação com a personagem de Winslet é inevitável em diversos momentos durante os 7 episódios da minissérie. Principalmente com o fato dela ser uma mulher que tenta equilibrar todas as áreas da sua vida e carrega o fardo das consequências dos seus fracassos.

Mare mora com a sua mãe, Helen Fahey (Jean Smart), sua filha adolescente, Siobhan (Angourie Rice), e seu neto Drew (Izzy King). As cenas entre Kate Winslet e Jean Smart servem como um alívio cômico, com as constantes alfinetadas de Helen sobre a vida da filha. Enquanto com o neto, Mare mostra um lado amoroso e preocupado.

Ao contrário da maioria das séries de crime, que focam na resolução dos casos, sem mostrar a vida pessoal dos personagens, Mare of Easttown consegue envolver o público nas relações complicadas sem deixar os mistérios criminais que perturbam a paz da cidade em segundo plano.

Imagem: Divulgação/HBO

Um lar para todos nós

É impossível não se sentir parte da comunidade depois de alguns episódios, o que causa um tremendo choque ao descobrir o verdadeiro assassino de Erin McMenamin (Cailee Spaeny).

Os personagens podem parecer comuns à primeira vista, mas logo vemos que nada é o que parece em Easttown. O que torna mais difícil tentar solucionar o caso antes que a série acabe.

A cidade é quase um personagem à parte. A atmosfera criada amplifica o clima de suspense e o frio faz com que as pessoas estejam sempre com vestimentas escuras e pesadas, o que aumenta a sensação de luto.

As relações entre os moradores são complicadas e cheias de segredos. Principalmente quando olhamos para a vida de Mare.

Sua mãe é motivo de muita impaciência, sua filha é distante e guarda rancor por uma decisão de Mare no passado. Com seu ex-marido ainda existem assuntos mal resolvidos e até com a mãe de seu neto ela tem problemas.

Imagem: Divulgação/HBO

O fator psicológico

O luto é um tema de grande importância para o desenvolvimento da trama. O desaparecimento de Katie Bailey (Caitlin Houlahan) é sofrido não apenas pela sua mãe, mas por toda a cidade. Por isso, a cobrança pela resolução do caso é enorme, e impacta a vida de Mare, que se esconde no trabalho para não lidar com seu próprio sofrimento.

É perceptível que Mare ainda está em negação. Ela se recusa a falar sobre o filho e se esconde por trás de seu trabalho, enterrando suas emoções. Kevin (Cody Kostro), seu filho, era dependente químico e os dois tinham uma relação turbulenta.

A série aborda questões difíceis de lidar sem criar peso emocional e desgaste na experiência de quem está assistindo. Nos deparamos com personagens reais, com problemas reais que poderiam ser de qualquer um de nós. Até a ausência da maquiagem em Kate Winslet é usada para criar mais verossimilhança na aparência sofrida de Mare.

Um elenco digno de premiações

Assim como em ‘Big Little Lies’, a HBO investe em um elenco invejável dirigido por Craig Zobel (The Leftovers, Westworld) e destinado ao sucesso.

Não há dúvidas de que o protagonismo feminino na série é explorado de forma minuciosa, com atuações impressionantes e dignas de suas indicações ao Emmy. Mare of Easttown recebeu 16 indicações ao prêmio, entre elas de ‘Melhor Atriz em Série Limitada’ para Kate Winslet e ‘Melhor Atriz Coadjuvante’ para Jeans Smart e Julianne Nicholson.

Kate Winslet entrega uma atuação avassaladora, o que é de se esperar da atriz de Titanic (1997) e Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças (2004).

A atriz britânica interpreta com realismo as emoções de uma mãe em luto e de uma detetive estagnada em sua carreira.

Mare é uma personagem complexa que ganha a simpatia do público, apesar das decisões questionáveis que ela faz durante a sua trajetória. A detetive é incansável e não para de investigar os casos até os últimos minutos da série.

Imagem: Divulgação/HBO

Poucas histórias de investigação conseguem despertar tamanho interesse e investimento do público sem serem cansativa e redundante. As reviravoltas são inteligentes e fazem o público se perguntar constantemente quem está por trás dos crimes.

Mare of Easttown consegue entregar um enredo complexo em apenas 7 episódios sem se perder na trama ou deixar pontas soltas. É uma história que vale a pena acompanhar, sendo um prato cheio para quem adora um bom drama.

Topo