Conheça mais do desafio e o cenário do Agronegócio



A nossa série de lives preparatórias para o Hackathon Zenvia Smart Agro abordou em sua primeira live o tema sobre os desafios e o cenário do Agronegócio. Contando com a participação de Moacyr Amorosino, Gerente de Linha de Negócios na Zenvia, Durval Carneiro, CEO da Trucker do AgrO, Fábio Silva, Líder Agitech no AgriHub e João Carvalho - Advisor Estratégia e Inovação Digital na Cargill.

 

Em 2020, o setor de agronegócio teve um aumento significativo em seu Produto Interno Bruto (PIB): uma expansão recorde de 24,31%, em relação a 2019, segundo Comunicado Técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). 

Ao mesmo tempo em o agronegócio brasileiro se expande, ele se depara com desafios como concorrência internacional, problemas ambientais, demanda maior de alimentos por conta do crescimento populacional, preocupação quanto ao uso de defensivos agrícolas, entre outros.  

O cenário tecnológico dentro do agro 

O uso de tecnologia tem impactado e muito o setor, o que acarreta em maior eficiência, funcionalidade, sustentabilidade e tomadas de decisões mais assertivas, sem contar a redução de custos para o produtor. “Quando falamos de tecnologia, agronegócio e produtor, eu sempre friso a questão da otimização de tempo e automatização dos processos”, comenta Durval Carneiro. 

Essa jornada de adoção da tecnologia possui vários caminhos, segundo João A. Carvalho. “Você tem grandes produtores de commodities que fora se profissionalizando, se desenvolvendo, trabalhando com mais equipamentos, insumos e tecnologias. Mas também temos produtores que preferem uma forma mais tradicional e também conseguem bons resultados”. 

Precisamos levar em conta que “muitas vezes não é que produtor não queira abraçar a tecnologia, mas para ele é um risco”, explica Moa Amorosino. O contexto desses produtores é diferente de seus filhos e netos. Eles tiveram anos para aprender como gerir seu negócio, então adotar uma nova tecnologia tão rapidamente, mesmo com os possíveis ganhos, ainda é algo que precisa ser muito bem analisado. Isso porque o agronegócio é amplo demais e devemos entender em qual fase da jornada a tecnologia vai atuar. 

As barreiras para a adoção de pequenas tecnologias 

Para Fábio Silva, ainda é uma falácia falar que temos conectividade em todas as áreas rurais do Brasil, um contexto que ficou bem evidente durante a pandemia, na qual muitas crianças deixaram de estudar por não contar com a conectividade. 

“Enquanto a gente não conseguir suprir essa questão da conectividade, a gente vai desenvolver Ferraris e soluções digitais para andar em estrada de chão, essa é a realidade”, afirma Fabio. Outro ponto, além da conectividade, é o custo da tecnologia. É um fator muito determinante para a adoção da solução. Ainda assim, Carvalho reforça que mesmo com os problemas de conectividade, muitos lugares estão em busca das soluções.  

Durante muito tempo, as decisões de produtores rurais foram baseadas na sua observação e intuição. Hoje, a tecnologia mudou esse cenário, “tanto que estamos passando por um momento de transição”, explica Fabio Carvalho. Temos novos gestores de fazendas, pessoas que não vivem necessariamente na fazenda, mas nas cidades. 

Os gestores de hoje não possuem mais 20, 30 anos para adquirir a experiência de seus pais e avôs. Eles estão dentro de um contexto diferente. Estão dentro de uma economia global e precisam compreender bem as novas soluções e quais se encaixam melhor no seu negócio. 

 

Acompanhe a nossa Hackaton Smart Agro! Ela acontecerá durante os dias 22 e 23 de maio. Não perca!  

E você pode conferir muito mais na playlist oficial do Zenvia Experience Builders!   

Topo