Conheça seis estratégias para o sucesso da transformação digital em sua empresa

Conheça seis estratégias para o sucesso da transformação digital em sua empresa
Freepik

A busca por transformação digital nos mais variados segmentos corporativos não é novidade. Atualmente, mais que adotar soluções tecnológicas, é necessário fazê-lo com base em estratégias que conversem com os valores e as metas de cada empresa. 

Por isso, para possibilitar que a transformação digital aconteça de ponta a ponta, líderes e gestores devem se atentar a seis áreas principais:

Digital Customer Capabilities 

Como resultado do desenvolvimento acelerado das tecnologias, as jornadas e demandas de clientes se tornam cada vez mais únicas e específicas. É importante providenciar uma primeira experiência para o consumidor que seja simples, relevante e efetiva. 

Assim, muitas vezes, é necessária uma transformação do front office (atividades relacionadas ao contato direto com consumidores), de modo a redefinir, de maneira estratégica, o uso de dados e sistemas e alavancar o oferecimento de experiências personalizadas.

Inovação de Produtos

O lançamento de produtos e a criação de novas formas de receita são fatores essenciais para a manutenção da relevância de instituições no mercado. Estes processos podem ser descomplicados se feitos de forma estratégica, envolvendo front offices e back offices (aqueles que lidam com as atividades internas da empresa).

O estabelecimento de parcerias com outras organizações, a adoção de ferramentas “cloud” e o fortalecimento da relação com consumidores podem ser a chave para manter a relevância de marcas e trazer um desenvolvimento mais ágil para empresas. 

Escalabilidade de processos

Processos engessados, longos e improdutivos fazem parte dos desafios diários de qualquer empresa. Para garantir entregas mais rápidas e maior satisfação aos clientes, é importante focar em conectar pessoas, processos e plataformas.

Iniciativas de transformação, para serem bem sucedidas, precisam focar em escalabilidade e extensão de processos. Direcionar e impulsionar estas qualidades, principalmente no que diz respeito a back offices e operações backend, pode significar a habilitação de novas formas de trabalhar e novas soluções.

Empoderamento e engajamento de colaboradores 

Você já ouviu falar em Citizen Led Innovation? O termo, que se refere à inovação liderada por cidadãos, representa o engajamento de colaboradores em processos de construção, desenvolvimento e teste de soluções transformadoras. 

Muitas empresas estão investindo esforços em aprimorar as habilidades de seus colaboradores, de modo a atender às necessidades da organização e do mercado. Quando usada de maneira efetiva, essa abordagem traz um time to value mais rápido e apoia uma cultura mais inclusiva na empresa

A evolução de tecnologias No-code e Low-code faz com que o momento seja ideal para explorar as possibilidades de um time especializado e envolvido no desenvolvimento de soluções.

Organização centrada em dados

A cultura centrada em dados (data centric) se baseia na democratização do acesso aos dados de organizações para alavancar o desenvolvimento de soluções e obter vantagem competitiva. 

Toda empresa precisa ser capaz de coletar e aproveitar seus dados organizacionais para criar uma estratégia que permita que as informações obtidas sejam transformadas em ativos. Um exemplo recente da combinação entre estratégias de dados e novas tecnologias é o uso de IA em corridas de Fórmula 1

A partir da curadoria de dados, é possível ser mais ágil em entender o mercado e adotar ferramentas adequadas para a otimização de serviços e produtos, garantindo vantagem competitiva e aproveitamento de tendências de mercado.

Confiança em interações

A chegada de estruturas “open” evidencia a importância da construção de relações de confiança entre diferentes instituições e, também, entre empresas e clientes. Por isso, é importante trabalhar para entregar privacidade e segurança em todos os aspectos de jornadas de produção e consumo

Simplificar sistemas sem dificultar a execução de tarefas diminui a superfície de risco em processos, o que não só ajuda no que diz respeito à logística interna, mas também na construção de uma jornada mais transparente e descomplicada. 

A forma de lidar com estes seis fatores, claro, varia de acordo com a indústria, o tamanho da empresa e outras questões. Entretanto, quando falamos em forjar um caminho de sucesso em um mundo incerto, estes são pontos que podem facilitar a jornada de transformação digital em qualquer empresa.

 

Artigo escrito com base na fala de Deepika Rayala, CIO Advisory Council, na palestra Connecting People, Process and Technology Given The Macro Environment do Pipefy Summit 2022.

Assista aos conteúdos do Summit e conte com Pipefy para simplificar o processo de modernização de empresas por meio de ferramentas e soluções adequadas. 

 


Quer escrever na Prensa?

Seja parte da nossa comunidade de Creators e contribua para uma internet melhor com artigos inteligentes, relevantes e humanos - que só você pode escrever.

Clique aqui para começar!


Topo