O Dragão Vermelho - Hannibal Lecter sem Hannibal Lecter

O Dragão Vermelho - Hannibal Lecter sem Hannibal Lecter

O primeiro livro com Hannibal Lecter não tem ele como personagem principal, mas isso não o torna menos fantástico.

Você não precisa ter lido os livros de Thomas Harris, assistido a série Hannibal ou os filmes com Anthony Hopkins para conhecer Hannibal Lecter. O canibal mais famoso da cultura pop permeia várias obras, mas sua história iniciou com o livro O Dragão Vermelho publicado em 1981.

Eis então minha surpresa ao começar essa história e descobrir que nosso psiquiatra e serial killer é na verdade um personagem secundário com basicamente uma cena! Isso faz com que o livro tenha sido uma decepção? De forma alguma, muito pelo contrário.

Imagem - Divulgação

Will Graham é um ex agente do FBI que está afastado há três anos, depois de ter capturado um serial killer, Hannibal Leckter, e quase ter sido morto por este. Entretanto, uma nova onda de crimes brutais leva seu ex chefe, Crawford, a procurar a ajuda de Will. Duas famílias foram brutalmente assassinadas, aparentemente pela mesma pessoa e, se o FBI entendeu corretamente o modus operandi, um próximo crime deve acontecer em três semanas, na lua cheia.

O caso já chama a atenção da imprensa, um clima de pânico começa a se instalar e apesar de detestar a ideia de voltar à ativa, Will não vê outra opção, mesmo que ele tenha que recorrer e pedir a ajuda de Hannibal.

Will Graham

Passada a surpresa de descobrir que Hannibal não é o protagonista, chegou a hora de conhecer Will e definitivamente, Harris sabe como criar personagens.

A premissa de um investigador traumatizado por seu trabalho é bem batida, mas aqui, já fugimos do comum. Will vive uma boa vida afastado do FBI. Ele tem uma esposa, um enteado, cuida de cachorrinhos abandonados, ele não quer, de forma alguma, voltar para esse mundo de violência, especialmente por ter um dom peculiar.

Will tem um alto nível de empatia, conseguindo se colocar no lugar dos assassinos e entender a cena de um crime como ninguém e isso cobra seu preço. O autor conseguiu passar toda a angústia que essa habilidade causa, ao ponto de durante a leitura eu desejar que Will abandone aquilo e pare de se torturar.

Gostaria de ter visto ainda mais sobre a história dele com o FBI, pois nos concentramos apenas no seu passado com os dois seriais killers que ele capturou e sua história presente com a família. 

Will é um personagem fácil de se apegar, por quem torcemos e com quem gostaria de seguir acompanhando. 

O Dragão Vermelho

Mas o livro traz outro grande protagonista que é justamente o vilão. Não vemos apenas alguns pontos de vista do assassino, mas acompanhamos toda sua história, origem, sentimentos e motivações.

Confesso que no começo do livro, apesar de estar gostando, não estava totalmente instigada, isso mudou quando passamos a ver a fundo quem é o Dragão Vermelho. O livro me ganhou e fiquei deslumbrada pela narração e condução do autor

E não é apenas pela construção dos personagens que esse é um ótimo livro - a própria história, a investigação e reviravoltas são excelentes, bem estruturadas e feitas de forma a capturar e surpreender o leitor. 

Hannibal Lecter

É claro que eu tenho que falar dele também. Como já dito, ele é um personagem secundário que não aparece tanto assim, porém sua presença permeia toda a história, tanto por seu papel na investigação, quanto por assombrar os traumas de Will.

Ele aparece para te deixar com vontade de ver mais dele, de querer saber mais coisas sobre e não é para menos que cativou o público de forma a se tornar central para a franquia.

Apesar dessas três figuras centrais, essa história é permeada de personagens interessantes, incluindo aquela que mais me conquistou: Reba McClane. Ela é uma mulher cega e eu amei a maneira como foi retratada pelo autor. Vemos a forma como ela se situa no mundo e em nenhum momento a narrativa se mostra capacitista, pelo contrário, Reba é independente, inteligente e, acima de tudo, uma pessoa normal que se vê envolvida na história de um monstro.

Para quem recomendo

Para todos os fãs de thrillers policiais e psicológicos. O Dragão Vermelho é definitivamente um dos melhores que já li do gênero e estou ansiosa por seguir conhecendo as outras obras do autor. 

Esse livro aborda vários temas e nenhum deles é supérfluo ou mal aproveitado. Navegamos por uma investigação ao mesmo tempo em que mergulhamos na alma do policial e do assassino.


Quer escrever na Prensa?

Junte-se a uma comunidade de Creators que estão melhorando a internet com artigos inteligentes, relevantes e humanos. Além disso, seu artigo pode fazer parte do Projeto de Monetização, e você pode ganhar dinheiro com ele!

Clique aqui para se cadastrar e venha com a gente!


Topo