Transformação Digital: consciência de passado, presente e futuro

Transformação Digital: consciência de passado, presente e futuro
(Fonte: Cottonbro/Pexels/Reprodução)

Entender que existe uma ligação entre consciência, tecnologia e comportamento humano pode nos ajudar a ultrapassar os desafios apresentados na era da informação.

Por Thauana Morais*

Empreender significa criar novas empresas, novos serviços e produtos, identificando oportunidades de negócios de impacto positivo e lucrativo e, no atual contexto, está ligado a ocupar espaços tanto físicos quanto virtuais.

Por isso, ao organizarmos nossa empresa para estar focada no crescimento exponencial, precisamos entender técnicas e metodologias que resolvem problemas e oferecem jornadas rumo à transformação digital. 

Transformar-se digitalmente está ligado às mudanças no comportamento humano. É preciso ter em mente como nós não só estamos dispostos a resolver problemas existentes, mas quais são os desafios apresentados pelo atual cenário, dentro e fora das nossas empresas. 

Como vamos nos alinhar aos novos cenários, arranjos, e interações é um papel que será realizado dentro do nosso planejamento para a transformação digital.

Leia o artigo completo para entender um pouco mais essa relação.

Transformação digital: valores, crenças e comportamentos

Ao entendermos o nosso cenário pessoal e o da nossa sociedade, podemos ter insights de como desenvolver novos comportamentos e interações com nossos negócios, serviços e produtos. O interessante aqui é observar quais tecnologias e processos de inovação podem nos ajudar nessa trajetória. 

A tecnologia é uma ferramenta que nos ajuda a entender como inovar através da ciência e do comportamento humano, portanto, antes de querer aplicá-la, de maneira orgânica, precisamos entender como nos comportamos frente a ela. Para isso, vale olhar para o que já utilizamos em termos de plataformas, canais, e sistemas, tanto no quesito pessoal como profissional, e entender os mesmos, do ponto de vista da sociedade em que estamos inseridas.



Nossas interações online são moldadas por experiências e preferências pessoais, e nossas empresas têm um papel fundamental de apresentar novas soluções para essas experiências. (Fonte: Canva Studio/Pexels/Reprodução)

Para Thayane Belchior, participante do nosso hub virtual e CEO da plataforma Comprando Delas, - e-commerce focado em aproximar microempreendedoras dos sistemas da internet -, o grande desafio da transformação digital é mudar, primeiro, o mindset das pessoas envolvidas e, consequentemente, apresentar novos espaços para os seus negócios.

Segundo Thayane, que trabalha com foco em educação para a transformação digital, mulheres não se identificam como produtoras de tecnologia, mas sim como usuárias dela, e esse mindset de não-identificação digital é o primeiro desafio a ser vencido.

Acolhimento e empatia como insumo para que inovações aconteçam

Quando colocamos o comportamento humano no centro das discussões sobre transformação digital, a resolução de problemas e ideias disruptivas para os nossos negócios passa a ser mais consciente e refere-se ao nosso papel dentro do todo.

Nossas interações online são moldadas por experiências e preferências pessoais, e nossas empresas têm um papel fundamental de apresentar novas soluções para essas experiências, fazendo com que possamos nos destacar e apresentar diferenciais no mercado.

No caso da plataforma Comprando Delas, Thayane Belchior defende que a transformação digital de suas clientes acontece na prática, quando elas percebem que suas dores e dificuldades em utilizar os sistemas da internet são o insumo para que elas se identifiquem como desenvolvedoras da tecnologia - já que o desenvolvimento da plataforma é feito a partir de informações geradas pela observação e de treinamentos, para que possam utilizar aquele novo canal para vendas. 

Construindo um caminho sustentável para a transformação digital

Uma maneira prática para começarmos a desenhar o nosso caminho sustentável para a transformação digital diz respeito a preparar o nosso mindset para pequenas ou grandes transformações de uma maneira consciente, nos desprendendo das crenças limitantes e tendo coração e mente abertos para as novas dinâmicas.

Uma metodologia de gestão e inovação que pode nos direcionar para um processo de transformação digital consciente é a Teoria U, criada por Otto Scharmer, um professor do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Segundo Scharmer (2007), é possível começar a desenhar com seu time de colaboradores esse cenário a partir de algumas etapas, que propõem exercitar os seguintes pontos:

  1. A identificação de padrões que limitam o avanço para o futuro desejado:
    ao entendermos quais barreiras temos na nossa relação com o mundo digital, podemos trabalhar de maneira acolhedora e sensível para que esses padrões sejam quebrados;

  2. Praticar estar presente, através de pesquisas, vivências e escuta:
    uma etapa de gestão imprescindível para a transformação digital tem a ver com observar, analisar e compreender na prática os valores, as crenças, e as tendências pessoais, sociais e industriais em que estamos inseridas;

  3. Dar ênfase na educação por meio de capacitações e treinamentos:
    Capacite você e os seus colaboradores com as ferramentas certas para que essa transformação aconteça de dentro para fora, sempre de maneira acolhedora; 

  4. Desenvolver relacionamentos e fomentar o novo ecossistema:
    Interaja de maneira constante e proponha soluções para os seus colaboradores, consumidores e clientes, de acordo com as descobertas que você encontrou com seu time até aqui. 
Teoria U, a metodologia que influencia gestores a formarem ecossistemas que têm como base a escuta e a presença, para o desenvolvimento de novos protótipos e soluções. (Fonte: Acervo)

Você quer aprender mais sobre transformação digital, Teoria U e novos padrões para mulheres e seus negócios com as nossas soluções?

Participe do evento FIAP Meetup Teoria U e China: Transformação em todas as escalas. Saiba mais e inscreva-se aqui.

*Thauana Morais é Diretora de Recursos da Observa China, e fundadora da auspicious woman e SheUp Community; 





Quer escrever na Prensa?

Junte-se a uma comunidade de Creators que estão melhorando a internet com artigos inteligentes, relevantes e humanos. Além disso, seu artigo pode fazer parte do Projeto de Monetização, e você pode ganhar dinheiro com ele!

Clique aqui para se cadastrar e venha com a gente!


Topo