O rumo da Inteligência Artificial: a arte imita a vida, ou seria o inverso?